TABELA DO SEGURO DESEMPREGO 2019

Os valores da tabela será atualizado a partir de 1º de janeiro de 2019.

valor da tabela do seguro desemprego 2019 varia entre R$ 954,00 e R$ 1.677,74  . O valor do benefício não poderá ser inferior ao valor do Salário Mínimo atual.

No calculo do seguro desemprego leva-se em consideração o salário médio dos últimos 3 meses anteriores a dispensa do trabalhador.

Veja abaixo a Tabela do Seguro Desemprego 2019:

tabela seguro desemprego 2018

O aumento do seguro desemprego, conforme a tabela do seguro desemprego 2019 teve um aumento de 2,07%, um valor real em relação ao anterior de apenas R$ 34 (trinta e quatro reais), este valor considera-se a maior parcela que é de 1.677,74

Mas também podemos perceber que em relação ai ano passado o aumento foi infinitamente inferior, pois  a maior parcela do Seguro-Desemprego aumentou R$ 101,48 em 2017, passando de R$ 1.542,24 (2016) para R$ 1.643,72 em 2017.

Os novos valores do benefício do seguro desemprego 2018 entraram em vigor no dia 11/01/2018 com base em circular divulgada ontem pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS).

CALCULANDO AS PARCELAS SEGURO DESEMPREGO 2019

Para calcular as parcelas do seguro desemprego 2018, deve-se levar em consideração em primeiro lugar o valor do salário mínimo vigente, que é de R$ 954,00

Em segundo lugar a faixa de salário, levando em consideração a média do salário.

E em terceiro lugar as variáveis do valor da parcela constante na tabela acima.

VAMOS AOS CÁLCULOS:

FAIXA DE SALÁRIO ATÉ R$ 1.480,25

Salário médio: R$ 1.300,00

Multiplica-se 1.300 por 0,8 =  1.300 x 0,8 = 1.104

Portanto o valor de cada parcela será de R$ 1.104, isso levando em consideração este valor médio.

FAIXA DE SALÁRIO ENTRE R$ 1.480,25 ATÉ R$ 2.467,33

Salário médio de R$ 1.800,00

Este caso já é um pouco diferente. Aqui vamos diminuir 1.800 de 1.480,25 e o que sobrar, sera multiplicado por 0,5 e depois somado a 1.184,20

1.800 – 1.480,25 = 319,75

319,75 x 0,5 = 159,88

159,88 + 1.184,20

o Valor da parcela nesta faixa será de R$ 1.344,08

Faixa acima de R$ 2.467,33

Neste caso o valor das parcelas serão invariáveis (R$ 1.677,74)

SOLICITAR SEGURO DESEMPREGO PELA INTERNET: SAIBA COMO FUNCIONA

Uma novidade que foi implementada pelo governo foi o requerimento do seguro desemprego pela internet, este novo formato do seguro desemprego digital começou a vigorar em 21 de novembro de 2017 antes era necessário que o trabalhador agendasse para comparecer ao SINE para preencher o formulário e entregar toda a documentação.

Agora o trabalhador depois que recebe a documentação do empregador para dar entrada no seguro desemprego, o trabalhador já pode solicitar o pedido pela internet, onde irá preencher o formulário.

O prazo de 30 dias para receber o benefício começará a contar a partir deste momento.

O trabalhador ainda precisará comparecer a uma agência do Sine pessoalmente (procedimento necessário para evitar fraudes). Mas o atendimento deve ser mais rápido já que a parte mais demorada dos atendimentos presenciais é o preenchimento cadastral que já terá sido feito pelo computador.

SEGURO DESEMPREGO 100% WEB

Mas a partir de do dia 19 de dezembro o trabalhador  poderá solicitar o seguro desemprego apenas pela internet, sem a necessidade de comparecimento presencial.  Apenas será necessário acessar o portal Emprega Brasil.

O chamado seguro-desemprego 100% web permitirá que o benefício seja concedido sem a necessidade de comparecimento a um posto de atendimento.

Pelo portal, o trabalhador poderá consultar também oportunidades de trabalho e cursos de qualificação profissional que estejam sendo ofertados próximos ao local onde reside.

COMO FUNCIONA

  • Para ter acesso aos serviços do Emprega Brasil, a primeira coisa que o trabalhador precisa fazer é seguir o “passo a passo informado” e se cadastrar no site;

  • Ao clicar em “Cadastrar” abrirá a tela do cidadão.br, a ferramenta de autenticação do trabalhador no site;

  • Deve informar os dados pessoais e responder um breve questionário sobre a vida laboral e previdenciária;
  • O sistema irá checar se as informações necessárias constam nas bases de dados do governo. Caso não haja necessidade de complementação, o benefício será concedido em 30 dias, mesmo prazo necessário caso o trabalhador vá diretamente a uma agência. Caso contrário, será necessário o comparecimento a postos de atendimento.

Fonte: Portal - ReceberSeguroDesemprego.com

 

Todos os direitos reservados a Portais ETAURE 2010